Você está em Home

Blog

» mais posts

19/01/2021 - POR REDAÇÃO

Da colheita a adega: saiba quais são as etapas da produção de vinho

 

 

O vinho é uma das bebidas mais antigas e tradicionais que existem no mundo, que consiste em transformar a uva com um processo natural, chamado de vinificação.

Exatamente por vir da natureza, não é necessária muita intervenção dos seres humanos, existem etapas a serem cumpridas para que algumas técnicas sejam implementadas.

A quantidade delas varia de acordo com cada produtor e com o desejo do estilo que se deseja dar à bebida.

Aqui vamos listar seis etapas básicas, que a maioria utiliza na sua linha de produção.


1 – PLANTAR

É importante começar do começo, certo? Então toda a magia tem seu início no simples ato de plantar as uvas.

Apesar de ser apenas a primeira etapa, ela deve ser muito bem planejada, em seus mínimos detalhes. Afinal, é daí que vai sair a matéria-prima do vinho, sendo levado em conta até a posição que as frutas terão quanto ao sol.


2 – COLHEITA

Nesse momento, são necessárias verificações minuciosas, a fim de selecionar as melhores uvas que se tem à disposição. Esse processo normalmente é feito manualmente, verificando uma a uma.

Alguns testes são realizados, para que se tenha a certeza de que este é o momento correto de colher, ou se é necessário esperar um pouco mais. Tudo isso visando o ganho de qualidade da fruta.

O refratômetro é um dos responsáveis pela realização desses testes, já que esse aparelho mede a acidez dentro da uva. Se passarem por essa etapa, chegamos ao terceiro estágio.


3 – INDUSTRIALIZAÇÃO

Agora é o momento de se certificar, mais uma vez, de que todos os exemplares estão em boas condições, para que assim sejam levadas para um processo de separação dos galhos.

Caso seja para produzir um vinho branco, são adicionados dois cilindros que são responsáveis por extrair o suco, que durante essa etapa libera taninos suaves, que estão presentes nas suas cascas.

Já com os tintos, essa extração é mais natural, sendo usada a lei da gravidade.

Nessa ocasião, as uvas ficam amontoadas uma em cima das outras, dentro de um tanque de aço. Do seu peso comprimido sai o líquido que dá sabor aos vinhos.

Quanto mais tempo nesse estado, mais sabor e mais corpo o produto final vai ter.


4 – FERMENTAÇÃO

Ainda nesse tanque, é iniciado o processo de fermentação, com a adição de fungos que têm como função transformar o açúcar da fruta em álcool e gás carbônico.


5 – ARMAZENAMENTO

Agora o vinho em si está praticamente pronto, sendo armazenado “apenas” para que as substâncias adquiridas ao longo dos últimos processos ganhem corpo e mais sabor.

Nesse estágio são usados barris de carvalho, que tem como objetivo final fazer o líquido entrar em contato com a madeira.


6 – ENGARRAFAMENTO E VENDAS

Após todos os processos anteriores, chegou a hora de colocar tudo nas devidas garrafas e deixá-las em repouso numa vinícola. Esse período serve para que o vinho se estabilize e se recupere da sua exposição ao oxigênio durante o engarrafamento.

O tempo de permanência varia, podendo ser de apenas alguns dias, meses e chegando até muitos anos.


Que tal comprar um bom vinho? Visite nossos empórios, conheça nossa ampla carta de bebidas, e escolha o que melhor se encaixa no seu paladar!